A importância do Cloreto de Magnésio

O tratamento com o cloreto de magnésio, começou a ser divulgado na década de 1980, em Florianópolis – SC, pelo padre Beno José Schorr, que era também professor de química e biologia. Aos 61 anos, ele se encontrava gravemente enfermo, com calcificação em toda a coluna, dores nas articulações, e com os movimentos de todo o corpo comprometidos. Seguindo uma indicação de um conhecido jesuíta espanhol, ele passou a tomar regularmente o cloreto de magnésio – PA como um tratamento, e após alguns meses ele teve um excelente resultado, uma recuperação considerada quase impossível na época.

Ele passou então a estudar e divulgar este tratamento, que é uma receita prática e de simples aplicação.

O magnésio é um mineral encontrado na terra, nas plantas, no mar, e nos alimentos em geral, e é indispensável a vida. Trata o funcionamento das células, nervos, ossos e coração. Sua função principal é controlar o cálcio no corpo, nos ossos, tendões, cartilagens, membranas e artérias. Ele fixa o cálcio nos ossos, desmancha calcificações, da vigor e flexibilidade as articulações, evita infecções, a fadiga, acalma o sistema nervoso, e restaura a lucidez cerebral.

Relacionamos aqui as principais indicações sugeridas.

CALCIFICAÇÂO: coluna, osteoporose, ciática, coronárias entupidas, colesterol, pontes de safena, arteriosclerose, infarto, derrame, trombose, coágulos, válvulas duras, arritmia.

ARTRITE E ARTROSE: reumatismo, gota, inflamação nas articulações do corpo, e acúmulo de ácido úrico.

INFECÇÔES: inflamações, furúnculos, erisipela, manchas na pele, psoríase, alergias, acne, tóxicos, e feridas (uso externo também).

CIRURGIAS: na véspera, tomar de 3 a 5 doses espaçadas. Acelera o processo de cura e promove o bem estar.

ESTRESSE: esgotamento, ansiedade e preocupação.

CÂNCER: todos os tipos, uso prolongado como preventivo.

Como usar adequadamente: Dissolva as 33 gramas do Cloreto de Magnésio – PA, em um litro de água pura, e guarde em uma garrafa de vidro, e mantenha na geladeira. A dose é um copinho de café (30 ml mais ou menos), tomados em jejum, podendo acrescentar água para ficar menos amargo.

A receita geral, é de uma dose diária na primeira semana, duas doses na segunda semana, sendo uma de manhã e outra a noite. Nas fases agudas pode se tomar três doses, de manhã, a tarde e a noite, até normalizar. Volte então as doses normais, durante uns seis meses ou mais até se sentir bem. Se quiser, poderá prosseguir com a dosagem cronológica.

A receita cronológica: crianças e adultos em geral até 40 anos, tomar uma dose por dia.

Dos 40 aos 55 anos, tomar duas doses espaçadas por dia.

Dos 55 aos 70 anos, tomar três doses espaçadas por dia.

Dos 70 anos em diante, quatro doses espaçadas por dia.

Contra indicações: nos casos de insuficiência grave dos rins ou da paratireoide, inicie aos poucos com a receita geral, com as doses reduzidas pela metade. Nos casos de provocar muita diarreia, tome junto ou após as refeições.

Somente deve ser utilizado o Cloreto de Magnésio – PA (puro para análise) conforme especificado no rótulo, e não o cloreto de magnésio comum, que não é recomendado e contem muitos metais pesados.

Este é um resumo das orientações do padre Benno J. Shorr – Colégio Catarinense – SC.

Muita paz,

Wander Coimbra

 

Anúncios

Gratidão por sua visita!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: